Apenas livros religiosos cresceram em vendas nos últimos 14 anos

Uma pesquisa divulgada pela Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro divulgada nesta quinta-feira (9) revelou que apenas o segmento de livros religiosos apresentou resultados positivos no Brasil nos últimos 14 anos.

O desempenho do segmento entre 2006 e 2019 foi de um aumento de 2%.

O estudo foi realizado pela empresa Nilsen Book, com a coordenação da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), tendo como base dados de editoras, correspondente a 61% do mercado brasileiro.

Ao analisar todo o mercado editorial, o faturamento caiu 20% no país nos últimos 14 anos, mesmo com um crescimento de 6% em 2019, mostrando uma recuperação.

O ano mais difícil para o setor foi 2015, sendo que de 2006 a 2014 havia uma estagnação de 0,1% de crescimento total.

No período de 2014 a 2019 o mercado experimentou uma queda expressiva, de 20%, sendo que o segmento mais afetado foi o de livros científicos, com 41% de queda, sendo que essas obras são mais caras que as de outros tipos e incluem vendas feitas para o governo, o que reduziria a queda em 3%.

Já as obras gerais, que representa títulos literários, a queda nas vendas chegou ao total de 34%, enquanto que livros didáticos tiveram uma queda de 8% no geral durante o período de 14 anos.

Se excluir as compras feitas pelo governo, responsável por aproximadamente 50% do resultado do seguimento, a queda seria de 23%.

Categoria:cultura