A Câmara de Vereadores de Custódia aprovou nesta terça feira dia 27, o  Projeto de Lei 013/2019 de autoria do vereador Nidinho de Biu que denomina de Praça Adolfo Soldado, a praça localizada na Rua Major Esperidião de Sá, em frente à residência onde o mesmo residiu por muitos anos.

De acordo com o Blog Custódia Terra Querida, Adolfo Regino de Souza, conhecido como Adolfo Soldado pela maioria dos custodienses, nasceu na Fazenda Ema, distrito de Nazaré do Pico, Floresta-PE, em 13 de março de 1937.

Era o nono (9º) filho de uma família de 12 irmãos.  Na adolescência e inicio da juventude, continuava trabalhando e se fazia presente em festas da região. Bonito e exímio dançador, participava dos forrós de pé de serra, escolhendo as mais belas jovens para dançar. Foi então, que conheceu a jovem Nilza e daí nasceu um grande amor, vivenciado até o ultimo minuto de sua vida. Abençoados por Deus, pelos pais e irmãos, casaram-se na Igreja Nossa Senhora da Penha, em Serra Talhada. Dessa união nasceram quatro filhos: Cláudia Regina Nogueira Marinho, Clélia Regino Amaral Nogueira, Adolfo Regino de Souza Filho e Luzia Nogueira Neta. Adotaram como filha, Maria das Graças Nogueira. Hoje bem sucedidos, honram seus ensinamentos, vivenciando valores e princípios cristãos.

Aos 20 anos, ingressou na Polícia Militar de Pernambuco. Trabalhou inicialmente, por 08 anos, em Floresta, em seguida, foi transferido para Serra Talhada, onde, por um período de 08 anos, ficou no distrito de São João do Barro Vermelho. Através de um Ato Administrativo, do governador José Francisco Moura Cavalcanti, determinou a sua vinda para Custódia, em 1976, ano em que passou a residir com a família na cidade até o final da sua vida.

Com uma história de vida que se notabiliza pelo heroísmo e desprendimento, honestidade e cidadania, amor a terra e a família, respeito as mais caras tradições morais, fez merecedor do respeito dos seus pares e de todos os seus conterrâneos e a mais recente homenagem, desta vez por parte do Poder Legislativo Municipal.”

Com a presença da família e vários custodienses, a Câmara aprovou por unanimidade esse justo reconhecimento.

Brenda Siqueira - Ascom